Como liderar o seu chefe e fazer mudanças na empresa

19 03 2011

De acordo com o “Livro de Ouro da Liderança” de John Maxwell a palavra liderar significa influenciar pessoas. Se partirmos deste princípio podemos especular que toda vez que influenciamos e persuadimos o nosso chefe, ele está sendo liderado por nós.

Veja como a história dos irmãos McDonald’s comprovam a teoria da influência e liderança. Dick e Maurice McDonald fundaram a primeira loja em Pasadena nos EUA e perceberam a oportunidade de expandir o seu negócio através de franquias. Em 1952 começaram a procurar interessados e conseguiram convencer apenas 15 pessoas a comprarem a sua franquia, das quais apenas 10 realmente abriram as portas. Insatisfeitos com os resultados os irmãos se associaram a Ray Kroc, que entre 1955 e 1959, conseguiu abrir cem restaurantes. Quatro anos depois, contava com quinhentos McDonald’s.

A capacidade de influência e persuasão ( liderança ) de Kroc era infinitamente maior que a dos irmãos que eram ótimos proprietários de restaurante. Sabiam administrar um negócio, tornar seus sistemas eficientes, cortar gastos e aumentar lucros. Eram gerenciadores eficientes, mas como líderes, isto é, influenciadores, estavam longe da excelência, pois não conseguiam convencer as pessoas a comprarem o sua fantástica franquia.

A história dos irmãos McDonald´s pode estar se repetindo com você, isto é, você tem uma bela ideia ou uma fantástica inovação para a sua área ou para a empresa, mas não consegue convencer as pessoas disto.

Gostaria de apresentar a você cinco dicas preciosas para você liderar a sua liderança, isto é, convencê-los sobre aquilo que acredita:

CONFIANÇA: antes de vender uma ideia ao seu superior tenha a convicção de que ele o considera uma pessoa confiável e assertiva, pois na maioria das vezes os chefes dizem NÃO “as pessoas” e não “as ideias”, simplesmente porque não confiam que elas realizarão um bom trabalho ou que tenham boas ideias. Antes de vender ideias venda assertividade e confiança.

Fonte: http://www.administrando.biz

Não Desista !





Metas – A orientação para o crescimento

11 02 2011

Nenhum gerente faria novos pedidos de produtos sem primeiro verificar como foi a venda deles no passado. Correto? Nem sempre. Infelizmente, ainda existem profissionais que conduzem seus vendedores pela intuição e não pela razão. Raramente têm metas. Isto quer dizer que, eles não sabem se sua equipe tem um bom desempenho e a equipe, por sua vez, não sabe o que os gerentes esperam dela – além de não saber como estão se saindo.
Muitos gerentes gastam tempo se preocupando se a equipe vai chegar no horário ou se o caixa foi fechado corretamente. Mas será que eles conhecem seus outros objetivos? Será que sabem como os vendedores estão realmente se saindo? Se a resposta para essas perguntas for negativa, chegou a hora de passar as metas da loja para o papel. 

Acredite: quando isso não é feito, muito provavelmente, não se consegue estabelecer um compromisso. E para alcançar qualquer meta, ter compromisso é fundamental. Se a meta de um vendedor, por exemplo, é vender dez produtos de uma linha específica em uma determinada semana e isto não estiver escrito, ele pode vender oito produtos e achar satisfatório, concorda?

Um dos principais motivos para o fracasso de uma loja está no fato de a gerência não se basear em metas e estatísticas. Então, trate de colocá-las em prática o quanto antes!

Você pode traçar metas para diversos objetivos, diminuir gastos, reduzir estoque, aumentar a agilidade do caixa, vender mais, dentre outros.
O ideal é que as metas sejam de curto a médio prazo, definindo uma meta, por exemplo de faturamento anual baseado nas vendas dos últimos dois anos, é possível projetar metas mensais e até semanais, levando em consideração a curva de vendas nos meses de maior e menor movimentação.

Seja sempre racional ao projetar as metas, numeros irreais podem ser fator desmotivante! Considere fatores internos e externos, como índices de aquecimento do mercado financeiro, novos produtos, ações de marketing externas e de parceiros. Enfim, o planejamento e principalmente as metas são indispensáveis para alcançar o melhor desempenho, assim como um atleta maratonista, que sabe como dar o seu máximo visando a meta de chegada, o empreendedor deve saber também medir seus esforços e sempre buscar o primeiro lugar!

Boas vendas!
Fonte: Varejista / Automatizando.
Não Desista !




Ô ô ô, Volta aqui cara !!!

10 11 2010

Olá leitores do Estrategiando.

Acredito que eu já tenha escrito para Vocês que sou um fã de Futebol Americano em algum momento passado. Adoro assistir os jogos da NFL ( Liga Nacional de Futebol nos EUA – é mais ou menos como o Campeonato Brasileiro de Futebol ) analisando as estratégias utilizadas por cada time para conquistar o território do adversário com objetivo de alcançar o extremo final do campo para conquistar 6 pontos e depois o ponto extra chutando a bola no Y (o gol deles). Existem mais detalhes sobre as regras, mas o objetivo do post não é falar de futebol americano. Ah, não posso deixar de elogiar a organização dos jogos e o comportamento das torcidas.

Hoje quero comprovar para Vocês que uma estratégia tem que ser muito bem PLANEJADA e isso não implica dizer que ela tenha que ser COMPLICADA.

No vídeo abaixo será possível entender que uma estratégia bem planejada pode facilmente surpreender os concorrentes e permitir o alcance do objetivo. Se Você nunca assistiu um jogo de Futebol Americano poderá ter dificuldade para entender o post, mas vale a pena procurar outros vídeos no youtube (procure por NFL) para ver a dificuldade que é para conquistar 10 jardas de território do adversário. Depois de assistir este vídeo do meu post, clique aqui para entender o que estou dizendo.

Transporte este exemplo para o seu dia-a-dia e verás que elaborar estratégias corporativas nada tem a ver com estratégias complexas e sim com conhecimento de cenários e objetividade e foco.

Não Desista!





Isso sim é garra !!

10 08 2010

Olá leitores.

Hoje ao assistir o vídeo abaixo parei para fazer algumas reflexões sobre a vida (com certeza, bons frutos poderei colher num futuro próximo).

Mas o que me motivou a escrever este post não foram estas reflexões e sim como seria bom possuir empregados com a garra e determinação do rapaz na cadeira de rodas.

Não raramente encontramos pessoas em nossas organizações se queixando de TUDO. Dos benefícios, dos salários, dos colegas de trabalho, das condições de trabalho e por aí a fora.

Aí me vem a pergunta: o que faria nossos colaboradores se empenharem numa meta tão desafiadora como esta a que o rapaz do vídeo a ponto de alcançá-la mesmo correndo tanto risco?

Vejam, estamos falando aqui de muita dedicação, horas de planejamento, coragem, etc. e ainda assim correndo um risco enorme de falhar na hora mais importante, quando todos estavam assistindo.

No vídeo é possível identificar que todos torciam para o sucesso do feito, e que ao concluir com êxito a tarefa, todos o saudaram como uma grande equipe integrada, unificada, homogênea.

Alguém seria capaz de dizer para um líder como este rapaz que alguma meta por ele estipulada não seria possível de ser alcançada? Duvido.

Tomara que Você e sua equipe se espelhem neste garoto. O sucesso será apenas um detalhe sem importância. O que vale é a superação!!!

Don’t Give Up!





A Organização e suas “amarras virtuais”

23 06 2010

 

Com duas frases de um grande pensador, Peter Drucker, vou abrir este post:

“Nenhuma empresa é melhor do que o seu Administrador permite”

“Existe o risco que Você não pode jamais correr e existe o risco que Você não pode deixar de correr”

O motivo para iniciar este post com estas duas frases no grande mestre Peter Drucker é simples: Na minha interpretação, uma organização vai ser tão grandiosa quanto seu PIOR gestor.

Afirmo isso pois já pude vivenciar, em algumas Corporações, excelentes estratégias desenvolvidas por uma equipe visionária, atenta aos movimentos do mercado, inseridas no que há de mais competitivo no mercado em que atua, mas que por possuir uma liderança de visão restrita e presa a fundamentos retrógrados (amarras virtuais), acabam não apoiando a implementação da Estratégia apresentada.

Assim, concluo que de nada adianta formar equipes de alto desempenho, se a liderança não consegue acompanhar a evolução desta.

É provável que em sua Corporação Você encontre algum gerente que “trave” o processo de gestão por falta de conhecimento teórico, mas vou contar um segredo: em 99% dos casos, estes gerentes possuem Competências que apenas a alta cúpula de sua organização consiga identificar (mesmo que esta Competência seja a de ser Incompetente em gestão) – Essa pode ser a Estratégia da alta cúpula!!

Seu trabalho como Administrador passa também por identificar e solucionar situações onde os casos acima sejam um obstáculo para que suas Competências sejam aplicadas para o bem da Organização.

Corra o Risco, inove, descubra os caminhos das entranhas de sua Organização.

Pense nisso. <= (By Prof. Marins)

Don’t Give Up!





Isto a Faculdade de Administração não Ensina #1

22 06 2010

Olá.

Resolvi criar uma série de posts chamada “Isto a Faculdade de Administração não Ensina” para dividir com vocês algumas situações que já pude presenciar durante a minha carreira e que nenhum professor me disse durante minha graduação.

Bem, vamos lá então.

Você sabia que 80% das decisões tomadas durante uma reunião são na verdade tomadas antes mesmo da reunião ser agendada?

Como? Duvida ? Veja a explicação então:

Para aumentar significativamente as possibilidades de aprovação de sua ideia/projeto/produto/novos serviços ou seja lá o que for você precisa conquistar aliados antes de apresentá-la na reunião onde teoricamente sua ideia, …etc., será avaliada para aprovação ou não. E o que significa conquistar aliados? Vou explicar, de maneira simplista (que é a proposta do Blog Estrategiando) , o que isto significa.

Antes de levar sua ideia/projeto/produto/novos serviços para apresentar na reunião, apresente a proposta às pessoas que participarão da reunião e que têm força na organização (principalmente se sua ideia, … , etc. impactar diretamente estas pessoas com poder de persuasão dentro da organização.

E mais, aceite ideias que estas pessoas lhe darão, compartilhe suas expectativas e mostre o quanto eles poderão se beneficiar se a ideia for aprovada durante reunião. (não se limite em conquistar apenas 1 aliado – quanto mais melhor). Seja estratégico ao conquistar um aliado comentando que “fulano de tal” viu a proposta e aprovou. (não minta sobre isto).

Importante: jamais utilize o nome de alguém sem ter certeza que o aliado que Você está tentando conquistar não seja um “inimigo corporativo” deste alguém que você vai citar o nome. O que isto quer dizer? Você pode não acreditar, mas dentro das organizações existem pessoas que são inimigas corporativas uma das outras – acredite – e se isto ocorrer você acabou de arrumar um oponente à sua ideia, …etc.

Depois de ajustar sua ideia, …, etc., mostre-a novamente ao(s) seu(s) aliado(s), ressalte que com as opiniões dele o trabalho ficou muito melhor e que a organização vai  “ganhar” ainda mais graças as contribuições dele(s). Agradeça pela ajuda (seja persuaviso).

Depois de toda essa conquista (corporativamente chamamos isto de articulação), solicite o agendamento da reunião com as pessoas que têm poder de decisão na organização. Não esqueça de convocar seus aliados para a reunião.

Para aumentar suas chances, procure explorar os pontos discutidos com seus aliados, utilize sua habilidade de comunicação e faça com que estes aliados se pronunciem durante sua exposição. Lembre-se: teoricamente todos estão tomando conhecimento de sua proposta durante a reunião e ter comentários positivos em relação ao que está sendo apresentado é muito importante. (incentive-os a falar sobre os pontos positivos discutidos durante sua articulação com eles).

Com isso, a probabilidade de aprovação de sua ideia/projeto/produto/novos serviços ou seja lá o que for, aumentarão consideravelmente.

É isso !!

Concorda? Discorda? Tem alguma situação sobre o assunto para compartilhar conosco? Utilize o espaço comentários deste post. (seu email não será divulgado em nenhum comentário e sua privacidade está garantida).

Don’t Give Up!